11/06/18 Pequenos Negócios # , , , ,

Aplicativos que facilitam a vida do microempreendedor

Aplicativos que facilitam a vida do microempreendedor

Gerenciar vendas, horas de funcionários, organizar finanças etc. Muitas são as tarefas para um microempreendedor que, às vezes, tem que administrar a sua empresa sem a ajuda de muitos colaboradores. Para resolver esses pequenos dilemas existe a tecnologia! No artigo dessa semana vamos apresentar alguns aplicativos que existem para auxiliar a rotina do microempreendedor.

Com tantas opções no mercado, o professor da Escola Superior de Empreendedorismo do Sebrae-SP, Jaercio Barbosa, afirma que é preciso saber quais são as necessidades específicas da empresa.

“Com tantas opções, se você tentar solucionar todos os problemas de uma só vez, provavelmente não resolverá nenhum. Por isso, foco é fundamental”, Barbosa.

Após ver o problema, é recomendável procurar os aplicativos que tenham maior quantidade de usuários, comentários e boas avaliações.  “Caso o empresário não tenha indicação direta de alguém que confie, uma das melhores alternativas para começar a usar é ler os comentários e avaliações dos próprios usuários. Poder usá-lo em vários dispositivos facilita muito a vida do empreendedor e ajuda a dar segurança, pois as informações estarão com ele no momento em que precisar. Assim, é importante verificar se o aplicativo tem uma versão mobile e para o computador”, indica.

 

Planejamento e comunicação interna

Quando tratamos desse assunto uma ferramenta indicada é o Trello.  Sistema de quadro virtual para gerenciamento de tarefas que segue o método “kanban”.  Permite por meio da criação de diferentes quadros e colunas adicionar cards das tarefas. Facilitando a visualização das demandas pelos colaboradores.

Para a coordenadora do Centro de Empreendedorismo da FAAP, Alessandra Andrade, outra boa opção para melhor organização são as agendas compartilhas do Outlook e até mesmo do e-mail da Apple.

“O empreendedor consegue não só verificar seus e-mails no computador ou no smartphone como também pode compartilhar a agenda com outras pessoas, otimizando o tempo”, afirma.

Agora se o problema é armazenamentos e envio de arquivos, uma das opções mais utilizadas é o Google Drive. Serviço oferecido pelo Google que possibilita que os arquivos sejam compartilhados com colaboradores por meio da conta do Google. O gestor que utiliza essa ferramenta pode decidir o nível de permissão de cada pessoa. Escolhendo quem pode visualizar, editar e comentar.

“O Google Drive é muito completo e fácil de gerenciar para guardar os arquivos na nuvem. Na realidade, todas as ferramentas do Google são muito fáceis e acessíveis, como o Google Docs – quando pessoas selecionadas podem editar o mesmo documento ao mesmo tempo – e o Google Forms, que cria formulários”, afirma Bruno Portela, professor associado de Marketing da Fundação Dom Cabral.

Todas essas plataformas estão disponíveis para aparelhos com android, iOS e nos computadores. E o acesso é gratuito. Não perca tempo! Comece a utilizá-las e veja qual é a melhor para o seu negócio!

Gostou do nosso artigo? Quer saber mais sobre o mundo empresarial? Venha tomar um café conosco! Entre em contato!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
29/01/18 Pequenos Negócios # , , ,

Meepe Networking: estímulo ao desenvolvimento local

Meepe Networking: estímulo ao desenvolvimento local

Você já deve ter pensado que ao consumir ou adquirir um produto/serviço de uma empresa o retorno do seu investimento será revertido somente para o proprietário do negócio. No entanto, o cenário é outro. Por vivermos em sociedade, uma simples atitude - como a compra de uma mercadoria- altera a dinâmica econômica e social. Em nosso artigo, vamos mostrar como isso ocorre! Você sabia que ao consumir do pequeno empreendimento do seu bairro a comunidade inteira sai ganhando?

Pense no seu trajeto diário. Acordar, levar os filhos para a escola, ir para o trabalho, almoçar, ir ao médico etc. Em todo o seu percurso provavelmente você teve contato com inúmeros comércios. Como padarias, marmitarias, docerias, centros automotivos, lojas de roupas, dentre outros. Já percebeu que em sua maioria esses empreendimentos são de pequeno a médio porte e que eles ajudam e muito no momento em que estamos com pressa e não podemos perder tempo com grandes deslocamentos?

No Brasil, uma das principais características das nossas empresas é o fato delas serem pequenas e presentes na comunidade em que estão inseridas. Com isso, surge o conceito de desenvolvimento local. Esses negócios acabam tendo uma função social – que os especialistas chamam de desenvolvimento local.

Segundo a especialista Elizete Rangel, desenvolvimento local é quando o cidadão tem uma vida digna. Com acesso aos direitos civis, à educação de qualidade e à oportunidades de trabalho e renda. A experiência em diversos territórios no Brasil e no mundo demonstra que essas conquistas não ocorrem em curto prazo. Elas são construídas no âmbito de um amplo processo de melhoria contínua da qualidade de vida de um território pelos moradores.

 

E o que esse conceito tem haver com o mundo empresarial?

Tudo! Como o desenvolvimento local prevê a melhoria na qualidade de vida dos cidadãos, uma empresa influencia e muito nisso. Primeiro porque os pequenos e médio negócios representam 98% das empresas brasileiras, responde por 27% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país) e por 52% do total de empregos com carteira assinada. Ou seja, uma das grandes responsáveis por movimentar a economia e gerar empregos. Principalmente por absorver a mão de obra mais facilmente dos profissionais e trabalhadores que o mercado embaraça a recolocação. Por exemplo, as pessoas que possuem mais de 40 ou 50 anos, ou até mesmo aquelas com pouca qualificação profissional e com dificuldade para conseguir o primeiro emprego etc.

Além disso, o gerente de atendimento do Sebrae – Enio Pinto, destaca outra vantagem desse tipo de empreendimento.

 

“Com o pequeno, você tem a possibilidade de fazer uma compra mais customizada”. “Os donos dos pequenos negócios chamam você pelo nome, conhecem seus hábitos de consumo. A possibilidade de trazer satisfação é maior do que a das grandes corporações, porque os pequenos estão inseridos no dia a dia do bairro”, afirma.

 

Seguindo esse mesmo discurso, José Eugênio Vieira, Superintendente do Sebrae do Espírito Santo, comenta que comprar do pequeno comerciante significa valorizar aquele estabelecimento que já faz parte do seu dia a dia. Seja a padaria que você toma café todos os dias ou aquela mercearia que começou com o mínimo de produtos, mas hoje já se expandiu e se tornou o mercado do bairro.

Campanha SEBRAE

Em 2015, O Sebrae (órgão responsável por auxiliar os pequenos empreendedores em seus negócios), realizou uma campanha de incentivo aos consumidores para priorizarem produtos e serviços de pequenos negócios. As justificativas utilizadas na campanha, foram:

  • 1 – Comodidade – por ser perto de casa facilita a vida do cidadão moderno
  • 2 – Economia- o dinheiro do comércio local fica no bairro
  • 3 – Social- o pequeno negócio desenvolve a comunidade

 

Ou seja, o desenvolvimento é de todos- desde do proprietário até o consumidor final. Aprenda um pouco no vídeo desenvolvido pelo Sebrae:

O Meepe acredita muito na importância das empresas para o estímulo do desenvolvimento local. Somos um grupo de networking, composto por pequenos e microempreendedores de empresários de Bauru e região para fazerem seus negócios crescerem e desenvolverem a cidade, trazendo todas essas vantagens que discutimos ao longo desse artigo.

Se você se interessa pelo mundo dos pequenos negócios continue acompanhando a nossa página e venha nos conhecer!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses