25/06/18 Negócios # , , , ,

Pense estrategicamente e seja o CEO do seu negócio!

Pense estrategicamente e seja o CEO do seu negócio!

O número de novos MEIs (microempreendedores individuais) vem crescendo muito nos últimos meses. De acordo com o Serasa Experian, 902.290 novos MEIs foram registrados de janeiro a junho de 2017, sendo o maior número desde 2010. Tem vontade de ser o CEO do seu próprio negócio? Saiba como em nosso artigo.

Os números mostram que mais pessoas estão apostando em suas ideias e realizando o desejo de empreender. A cada 10 empresas abertas no país atualmente, 8 são MEIs. Mas não podemos negar que existe uma grande diferença entre o fato de ser apenas dono de uma boa ideia e ser o CEO (responsável pelas estratégias) de um grande negócio. Para isso é necessário bom planejamento, o que tornará sua ideia um case de sucesso.

Confira algumas dicas para começar a pensar estrategicamente e não cometer erros comuns no empreendedorismo.

 

Se organize e retenha custos

Se organizar de forma efetiva e com retenção de custos é muito importante.Ter pessoas trabalhando para o seu negócio não é sinônimo de estabilidade. Manter uma faturação constante para contratar uma equipe de profissionais logo no primeiro ano da empresa pode ser uma tarefa difícil.

É necessário estudar seu negócio para que você economize tomando as decisões corretas e assim contenha o máximo de gastos que conseguir para poder contratar os profissionais realmente necessários para o seu negócio.

Caso tenha dificuldades nessa etapa, você pode contratar um administrador freelance. Ele irá analisar a empresa e opinar sobre a melhores escolhas para que seu negócio não perca dinheiro.

 

Conheça os níveis de administração nas empresas

É possível entender quais os níveis de administração de uma empresa através da pirâmide invertida. As organizações necessitam de três níveis de atividade. O segredo é sempre deixar no topo o nível estratégico.

fonte: http://mkt.workana.com

Mas o que isso significa? Apesar da parte operacional fazer sua empresa funcionar o nível estratégico será sempre o mais importante no seu negócio. Sendo assim é necessário que você se concentre nele para fazê-lo crescer.

 

Estratégico: estratégias de alcance do negócio, manutenção do relacionamento com o cliente, planejamento estratégico, investimento em marketing e abordagens diferenciadas.

Tático: organização tático-financeira, coordenação, supervisão de equipes.

Operacional: suporte, manutenção de redes sociais e canais de comunicação,venda, comércio e abordagem direta.

 

Pense estrategicamente!

Para sair de trás do balcão e assumir a posição de CEO da sua empresa é preciso que você foque na parte estratégica. E com isso é preciso delegar os trabalhos operacionais para as pessoas certas, sem que você tenha de lidar com todas as questões por conta própria.

Faça pesquisas, procure por tendências, avalie sua empresa e estude o mercado. Entenda seu cliente, o que ele pensa, o que ele faz e o que deseja antes mesmo que ele saiba. Este processo é primordial e após isso você estará pronto para investir nos serviços e produtos que irá oferecer. Muitas pessoas estão empreendendo, mas nem todas irão progredir como gostariam. É preciso gerenciar seu negócio de forma inteligente e efetiva.

Quer saber mais sobre como empreender e gerenciar seu negócio? Venha tomar um café conosco! Entre em contato! Continue navegando pela nossa página e tenha mais informações!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
16/10/17 Startup # , , , , , ,

Startup: Por Onde Começar?

Startup: Por Onde Começar?

Startup: Por Onde Começar?

É comum ouvirmos o termo "startup" atualmente no mundo empresarial, mas existem, no entanto, algumas divergências em relação à definição exata deste conceito.

Há especialistas que afirmam que qualquer companhia iniciante no mercado se encaixa nesta modalidade. Enquanto outros dizem que é preciso ter sido fundada com custos baixos e ter crescimento acelerado com uma grande lucratividade.

De acordo com especialistas em startups existe uma definição de Steve Blank que é mais atual e que parece satisfazer o mercado.

 

Uma empresa é considerada uma startup quando ainda está em busca de um modelo de negócios viável. Que seja repetível e escalável.

 

*Ser repetível: significa ser capaz de vender o mesmo produto para todos os clientes com potencialidade ilimitada. Sem muitas adaptações ou customizações. Como, por exemplo, o modelo pay-per-view que vende o mesmo filme a qualquer um que queira pagar por ele sem influenciar na disponibilidade do produto.

 

*Ser escalável: consiste em crescer em receita significativamente. Sem influenciar no modelo de negócios e com custos crescendo mais lentamente acumulando lucros.

Mas por onde começar?

Atualmente, mais brasileiros tem se interessado por ter o próprio negócio. Buscar por soluções que auxiliem a alcançar este sonho. Existem no país pessoas com ideias inovadoras e pouco capital de investimento, que acabam por desistir do seu negócio por não saberem como levar o projeto adiante.

 

Veja os três passos importantes para o desenvolvimento de uma startup

1 – Ideação

Como em qualquer projeto, tudo começa com uma boa ideia. Nessa fase, conversar com diferentes pessoas, trocar informações e participar de eventos nos ajuda a saber se estamos no caminho certo. Não busque fazer só “o que está dando certo no mercado”. Procure avaliar bem suas competências, habilidades, talentos e paixões, pois o que mais conta é sua capacidade de execução do projeto.

 

Participar de grandes eventos sobre startup garantem um maior conhecimento do assunto. Confira o artigo e saiba mais sobre o Startup Weekend.

 

Antes de dar os próximos passos na construção e implementação da ideia certifique-se com os clientes reais, “saia do prédio” para conversar com eles e aprender mais sobre a fatia de mercado que pretende alcançar. Isso poupará tempo e dinheiro nas próximas etapas do projeto.

De forma geral, uma boa startup precisa basicamente de quatro competências bem definidas. Gestão, tecnologia, operações e vendas. No entanto, é pouco provável que apenas uma pessoa  exerça todas as funções simultaneamente, por isso, busque formar uma equipe qualificada que te ajudará a complementar suas habilidades.

2 – Operação

Para a segunda etapa do projeto é importante ter um acordo de sócios. Uma das principais causas de falhas em startups está no desentendimento entre sócios.  Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart, aconselha elaborar dois contratos, um deles sendo oficial onde deve estar claro quais os direitos e deveres de cada sócio, as regras de saída da empresa, entre outros. O outro contrato é um informal, para conhecer um ao outro, quais as expectativas, as crenças e os limites de cada um.

Um dos principais desafios de uma startup em fase inicial é encontrar um modelo de negócios funcional para o projeto. Esse modelo é formado por um conjunto de elementos, como proposta de valor, clientes, parceiros, atividades, recursos, fontes de receita e estrutura de custo. Para encontrá-lo é necessário realizar diversos testes a partir de pesquisas preliminares, pré-venda, ofertas não automatizadas, dentre outras formas.

Conheça suas métricas, compreenda quais as mais importantes para o seu negócio e utilize-as como direcionador para ajustar e otimizar seu modelo de negócio. Entretanto, cada tipo de negócio possui uma métrica mais adequada. Como por exemplo, em e-commerces, a taxa de conversão de visitantes em compradores, por canal de marketing utilizado, bem como seus respectivos custos de aquisição.

Após escolher o melhor modelo de negócio, é importante considerar que pode ser necessário algum investimento ao longo da vida da startup, pois permite aceleração maior da empresa . Assim como selecionar investidores que ofereçam, além do capital investido, “know-how” para ajudar no negócio.

3 – Tração

Construa uma cultura e valorize sua equipe. Um dos pontos mais importantes de uma startup em fase de crescimento é a manutenção de sua cultura. Que é capaz de atrair profissionais não apenas por dinheiro, mas por um propósito em comum.

Após ter delimitado o modelo de negócio adequado para sua startup e definido a cultura da organização, não tenha medo de expandir seu projeto. O CEO da Pipefy Alessio Alionço afirmou que a marca já nasceu global desde o primeiro dia e que isso permitiu atingir um número de usuários em um mercado muito maior e acessar recursos também em nível global.

 

Conheça a startup que surgiu em Bauru com objetivo de melhorar as condições de saúde da população no nosso artigo.

 

Lembre-se,  o objetivo de uma startup é deixar de ser uma startup. Possuir uma rede de contatos ativa que possibilita trocar informações e experiências com profissionais do mercado. O Meepe Business Networking tem o propósito de aproximar e criar negócios por meio de relacionamento entre os empresários. Venha fazer parte desta rede e fortalecer os seus negócios! Meepe Conectando Pessoas e Negócios.

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página que sempre estamos compartilhando conteúdos pertinentes para a sua vida profissional!

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses