outubro 30, 2017

Previdência Privada

Previdência Privada

artigo meepe previdência privada

A previdência privada é um investimento de longo prazo que não está ligada ao sistema do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na qual você contribui com uma quantia em dinheiro por um determinado período e esse valor passa a render juros sobre o capital investido.

As reformas na previdência social deixam cada vez mais distante da maioria da população brasileira o sonho de aposentadoria. De estabilidade financeira na velhice. Faz-se necessário um plano de complemento da previdência. Por isso, trouxemos nesse artigo informações importantes sobre o plano de previdência privada. Trata-se de uma reserva financeira que pode ser retirada na aposentadoria, mensalmente ou de uma só vez, para realizar um projeto. Mas será que vale a pena investir no plano privado? Especialistas no mercado financeiro divergem sobre o investimento no setor privado de previdência. O que muito se tem falado entre os profissionais é sobre a dependência do INSS. Como o brasileiro, hoje, precisa de um complemento em sua renda a longo prazo. Veja algumas razões para aderir ao plano de previdência privada

1 – Garantir a qualidade de vida na terceira idade

Conforme o avanço da idade, algumas despesas adicionais se tornam prioridade. Ao mesmo tempo que passam a ter um custo maior no orçamento, como por exemplo, medicamentos e planos de saúde. Mensalidades altas para idosos.

2 – Diversificar os investimentos

A aplicação em caderneta de poupança serve como uma reserva de emergência. Assim como a previdência privada, como investimento a longo prazo. Ou seja, é possível manter ambos os planos de investimento para que os riscos sejam diluídos. O que inúmeros especialistas em finanças pessoais recomendam.

3 – Investindo com especialistas no mercado

Aplicar dinheiro pode ser algo difícil para muitas pessoas, mas, não é por isso que deve-se deixar de investir. Por isso um plano de previdência privada é uma solução. Os recursos são administrados por profissionais especializados no mercado financeiro tornando a aplicação mais segura e menos suscetível a erros e perdas.

4 – Família protegida em caso de fatalidade

Este tipo de investimento não entra para o inventário de transmissão de recursos para herdeiros. O que torna a liberação muito rápida e sem burocracia excessiva, tornando o processo judicial menos árduo.

Confira no vídeo abaixo as vantagens de investir na Previdência Privada:

Existem dois tipos de previdência privada, são eles: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) – indicado para quem faz declaração completa do imposto de renda. As contribuições são dedutíveis até o limite de 12% da renda bruta tributável anual. Os ganhos financeiros não são tributados durante a fase de acumulação. Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) – diferencia-se do anterior por ser um seguro de vida com cobertura de sobrevivência e é indicado para quem não precisa optar pela dedução fiscal. Entretanto, para compensar a ausência dessa vantagem, a tributação é feita apenas sobre os rendimentos. Os ganhos financeiros também não são tributados durante a fase de acumulação. Além de escolher entre PGBL e VGBL, deve-se optar por dois modelos de tributação, o progressivo ou o regressivo. No primeiro, as alíquotas aumentam conforme o valor investido; já no segundo, as alíquotas são reduzidas na proporção do tempo de investimento.   Como escolher entre progressivo ou regressivo? Confira o vídeo do Canal EconoMirna abaixo:

Em geral os bancos e seguradoras costumam cobrar taxas em um plano de previdência privada, sendo: Taxa de Carregamento – Comete-se sobre as contribuições realizadas variando de 0 a 3% . Um exemplo disso é se você aplicar R$1.000,00 e a taxa de carregamento é de 2%, haverá um desconto de R$20,00 e o total aplicado será de R$980,00.   Taxa de Administração – Trata do custo da gestão dos ativos, que incide sobre a rentabilidade total da aplicação. O valor costuma variar entre 1,5% e 3% ao ano e é a de maior impacto na aplicação, opte sempre pelo plano de menor taxa.   Taxa de Saída – cobrada ao resgatar o valor de aplicação antecipadamente, entretanto a maioria das seguradoras fazem essa cobrança apenas nos primeiros anos. Mas existem aquelas que impõe prazos de carência para resgates e transferências externas parciais ou totais.   Confira o vídeo Os Três Piores Erros ao Contratar uma Previdência Privada e saiba como evitá-los:

Conhece o Meepe Networking? O Meepe Business Networking tem o propósito de aproximar e criar negócios por meio de relacionamento entre os empresários. Venha fazer parte desta rede e fortalecer os seus negócios! Meepe Conectando Pessoas e Negócios.

Gostou do artigo? Continue navegando em nossa página para mais informações!

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

Dicas e Guias # , , , ,
Share: / / /

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *