Build your base

Alienum phaedrum torquatos nec eu, vis detraxit periculis ex, nihil expetendis in mei. Mei an pericula euripidis, hinc partem ei est.

BAURU             PIRACICABA            OURINHOS

Blog

Meepe / Dicas e Guias  / A comunicação não-violenta é uma habilidade do líder do futuro!

A comunicação não-violenta é uma habilidade do líder do futuro!

O que é comunicação não-violenta?

A comunicação não-violenta é um processo de pesquisa desenvolvido pelo psicólogo norte-americano Marshall Bertram Rosemberg em conjunto com uma equipe internacional, que apoia a relação de equipe, parceira e cooperação baseada em empatia e comunicação eficaz.

Tem como foco basear as ações em valores comuns e fazer as seguintes distinções:

  • Observação e juízo de valor
  • Sentimentos e opiniões
  • Necessidades e estratégias
  • Pedidos e exigências

Chamada também de comunicação empática, considera que as ações têm a finalidade de satisfazer as necessidades humanas, mas tenta fazê-las sem o uso do medo, da vergonha, da ideia de falha ou de ameaça.

 

Como aplicar no ambiente de trabalho

Aplicar a comunicação não-violenta nos negócios é uma boa maneira de crescer e contribuir para que a equipe cresça em conjunto. Veja alguns passos:

  1. Observação: É necessário observar os acontecimentos sem avaliar. Após perceber os fatos, sem julgamentos, o próximo passo é compartilhar com o próximo. Nessa parte, tomando cuidado para falar sem qualquer carga de avaliação ou julgamento, para o interlocutor não receber a mensagem como uma crítica.
  2. Sentimento: Observar seus sentimentos e perceber quais foram despertados, é o segundo passo. É importante lembrar que nossos sentimentos dizem respeito a nós mesmos e as pessoas podem, apenas, servirem como gatilhos. Então, após o reconhecimento é necessário expressar sem jogar a culpa no outro por estar se sentindo daquela forma.
  1. Necessidades: A autoanálise é imprescindível. Então, após identificar qual necessidade sua não foi satisfeita na circunstância de conflito, você deve apenas compartilhar a questão. Uma forma interessante de fazer isso, é expressar as consequências que podem vir dessas necessidades insatisfeitas.
  1. Pedido: Após três etapas com o foco em você, é hora de focar sua atenção no outro e fazer um pedido com linguagem clara, que apresente possibilidade de ação concreta. E é importante se perguntar: se a pessoa te der uma negativa, o que acontecerá? Porque se ela não tiver alternativa, você estará fazendo uma exigência e não um pedido.

 

O objetivo é exercitar o respeito e a empatia com o outro e, principalmente, consigo mesmo. Em ambientes de tensão, como o local de trabalho, o ideal é transformar os conflitos em tensões positivas. Isso traz valorização, clareza, estímulo e motivação.

 

Vem para o Meepe Networking

Para crescer e se transformar, transformando o ambiente de trabalho, conheça o Meepe Networking! A Comunicação não-violenta é uma ótima ferramenta para alavancar os negócios! Faça parte do grupo de networking que mais cresce em Bauru!

Nenhum Comentário

Comentar esse Artigo