27/07/18 Negócios , Pequenos Negócios , Startup # , , ,

A história da garota que aos 13 anos é CEO de sucesso

A história da garota que aos 13 anos é CEO de sucesso

MikailaUlmer começou seu negócio aos 4 anos vendendo limonada com mel. Hoje aos 13 anos ela comanda uma marca conhecida de bebidas!

MikailaUlmer começou seu negócio aos 4 anos vendendo limonada com mel, seguindo a receita de sua bisavó, na porta de sua casa. Hoje aos 13 anos ela comanda ao lado dos pais uma marca conhecida de bebidas.

 

Com limonadas em mais de 500 lojas dos Estados Unidos, MikailaUlmer conta que tem pouco tempo para estudar. Afinal de contas, a garota precisa se dedicar ao seu negócio, do qual é fundadora e chefe. Ela divide seu tempo entre a escola e as palestras que ministra sobre empreendedorismo. “Às vezes, tenho que faltar aula para dar uma entrevista, viajar ou participar de um programa de televisão. Outras vezes perco alguma coisa porque tinha uma prova ou algum projeto da escola.”

Mikaila é uma das empresárias mais jovens de seu país e vende 360 mil garrafas de sua limonada por ano em lojas caras. A garota toca seu negócio com base em Austin, no Texas, desde os 4 anos de idade.

Receita de sua bisavó

Em 2009 Mikaila instalou uma mesinha em frente à casa que morava e começou a vender a bebida que é uma receita de sua bisavó.  Por conter mel na receita, a garota foi picada duas vezes em duas semanas. Seus pais então disseram a ela que, ao invés de entrar em pânico, Mikaila deveria pesquisar a importância das abelhas para o ecossistema. Esse fato inspirou a garota a doar parte do dinheiro das vendas para organizações que protegem as abelhas e produzem mel.

No início, Mikaila começou a vender sua limonada para uma pizzaria local. Algum tempo depois, o negócio começou a crescer. “No início era só eu, espremendo limonada na minha barraca, mas aí meus pais desenharam uns adesivos legais para os copos. À medida que o negócio foi crescendo, tive que dizer ‘não consigo fazer isso sozinha’, e foi aí que tive que começar a pedir ‘mãe, pai, como eu faço uma logomarca? E como acho uma fábrica? E onde tem mais lojas?”,conta Mikaila.

Os pais da garota possuem formação em administração, o que com certeza fez a diferença para o sucesso do negócio. Segundo Mikaila, o diferencial foi o trabalho em equipe. “Somos co-CEOs porque eu tomo as decisões que meus pais não tomam e eles tomam as que eu não tomo”.

 

A grande oportunidade de expandir o negócio

Em 2015 a empresa de Mikaila assinou contrato com a rede de supermercados WholeFoods. De acordo com JennaGelgand, do WholeFoods”A Mikaila e a empresa chamaram nossa atenção por vários aspectos. A empresa tinha um produto único, gostoso, e uma fundadora entusiasmada e uma missão social. Ficamos impressionados na mesma hora com a Mikaila, uma jovem empreendedora com visão para conscientizar sobre a importância da polinização.“

Ainda em 2015 Mikaila participou do programa SharkTank, no qual empreendedores devem vender suas ideias em busca de investidores. A garota conseguiu convencer um dos jurados a investir U$ 60 mil (cerca de R$ 227 mil). Após dois anos, um consórcio de jogadores de futebol americano investiu mais U$ 800 mil (pouco de mais de R$ 3 milhões).

Mikaila quer começar mais negócios, mas também quer estudar. “Eu gosto de ficar pensando em nomes e logos, essa é a parte mais divertida. “

Gostou do nosso artigo? Venha tomar um café conosco! Entre em contato! Quer saber mais? Continue navegando pela nossa página!

contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
26/03/18 Startup # , , ,

Desenvolvimento econômico é sinônimo de pequenas empresas e startups

Desenvolvimento econômico é sinônimo de pequenas empresas e startups

Quem já ouviu falar que as empresas brasileiras precisam de incentivo? De acordo com Glauco Antonio Truzzi Arbix, professor titular da USP e coordenador do Observatório da Inovação da mesma universidade, o Brasil precisa das pequenas empresas e das startups para crescerem! Saiba o porquê em nosso artigo!

De acordo com Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), os pequenos negócios são formados pelas micro e pequenas empresas (MPE) e pelos microempreendedores individuais (MEI).

Só no Brasil há 6,4 milhões de estabelecimentos. Sendo que 99% são micro e pequenas empresas (MPE). As MPEs respondem por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado (16,1 milhões), de acordo com Sebrae.

 

Com essa quantidade de pequenas empresas, porque o pesquisador afirma que o Brasil precisa desse tipo de negócio e das startups? 

Segundo o pesquisador, a economia brasileira produz muito menos do que precisaria produzir “para dar conta de mazelas e de problemas que são, às vezes, de décadas e décadas que se arrastam por aí”.  Porque para “superar esse déficit, a nossa economia tem de ser muito eficiente, o que ela não é.  Mas, o trabalhador brasileiro carece de qualificação profissional, e isso pesa no frigir dos ovos”.

 

Com o mundo globalizado, em que temos facilidade para adquirir um produto de outros países, as empresas brasileiras precisam crescer para enfrentarem a grande competitividade e estarem prontas para o mercado externo.

Para que esse cenário aconteça, é necessário que se tenha incentivo para a inovação dentro desses espaços. Sendo as startups e pequenas empresas uma luz no fim do túnel para esse processo de dinamização da economia.

 

De acordo com Franklin Luzes, COO da Microsoft Participações, falta entre as startups brasileiras a ambição de expandir suas operações para fora do Brasil e “dominar o mundo”. “Eu brinco que todo mundo usa o Waze, que foi criado em Israel. Eu adoraria ver em alguns anos pessoas em Israel usando um software de brasileiros”. “Sou um otimista convicto de que é possível ter sucesso no Brasil e crescer”, afirma.

Saiba mais sobre o conceito de startup em nosso artigo: Startup: Por Onde Começar?

Iniciativas existentes no Brasil para o desenvolvimento das Startups e Pequenas empresas

Para que as empresas se desenvolvam há no Brasil algumas iniciativas, como:

 

– Programa Start-Up

Idealizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) em parceria com aceleradoras, o programa Start-Up, tem o objetivo de apoiar empresas que estão nascendo e possuem uma base tecnológica. Foi criado por reconhecer a função que as startups têm de revitalizar o mercado, mas que precisam de um ambiente que incentivem o seu desenvolvimento.

O programa funciona por edições com duração de um ano. Em cada edição são lançadas até duas chamadas públicas, uma para qualificar e habilitar aceleradoras e outra para a seleção de startups, com rodadas semestrais.

Saiba mais:https://www.startupbrasil.org.br/sobre_programa/

 

– Sebrae

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), é uma entidade privada sem fins lucrativos que contribui com o desenvolvimento das pequenas empresas.

De acordo com o portal da entidade, o objetivo é ser uma fonte de apoio para os pequenos empresários que precisam de capacitação (gestão) e orientação sobre o acesso ao crédito para que seja de fato um instrumento de melhoria de negócios.

Saiba mais: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

 

E veja o vídeo explicativo:

Em Bauru, uma maneira que um grupo de empreendedores estão utilizando para desenvolverem seus negócios é por meio do networking. Por exemplo, o grupo Meepe – que tem o intuito de reunir empresários de Bauru e região para fecharem novos negócios e discutirem como podem desenvolver as suas empresas!

Saiba o que é networking em nosso artigo: Networking – Rede de Negócios!

Se você é de Bauru e região e quer ver o país e a sua empresa se desenvolvendo venha nos conhecer!  Entre em contato!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
16/10/17 Startup # , , , , , ,

Startup: Por Onde Começar?

Startup: Por Onde Começar?

Startup: Por Onde Começar?

É comum ouvirmos o termo "startup" atualmente no mundo empresarial, mas existem, no entanto, algumas divergências em relação à definição exata deste conceito.

Há especialistas que afirmam que qualquer companhia iniciante no mercado se encaixa nesta modalidade. Enquanto outros dizem que é preciso ter sido fundada com custos baixos e ter crescimento acelerado com uma grande lucratividade.

De acordo com especialistas em startups existe uma definição de Steve Blank que é mais atual e que parece satisfazer o mercado.

 

Uma empresa é considerada uma startup quando ainda está em busca de um modelo de negócios viável. Que seja repetível e escalável.

 

*Ser repetível: significa ser capaz de vender o mesmo produto para todos os clientes com potencialidade ilimitada. Sem muitas adaptações ou customizações. Como, por exemplo, o modelo pay-per-view que vende o mesmo filme a qualquer um que queira pagar por ele sem influenciar na disponibilidade do produto.

 

*Ser escalável: consiste em crescer em receita significativamente. Sem influenciar no modelo de negócios e com custos crescendo mais lentamente acumulando lucros.

Mas por onde começar?

Atualmente, mais brasileiros tem se interessado por ter o próprio negócio. Buscar por soluções que auxiliem a alcançar este sonho. Existem no país pessoas com ideias inovadoras e pouco capital de investimento, que acabam por desistir do seu negócio por não saberem como levar o projeto adiante.

 

Veja os três passos importantes para o desenvolvimento de uma startup

1 – Ideação

Como em qualquer projeto, tudo começa com uma boa ideia. Nessa fase, conversar com diferentes pessoas, trocar informações e participar de eventos nos ajuda a saber se estamos no caminho certo. Não busque fazer só “o que está dando certo no mercado”. Procure avaliar bem suas competências, habilidades, talentos e paixões, pois o que mais conta é sua capacidade de execução do projeto.

 

Participar de grandes eventos sobre startup garantem um maior conhecimento do assunto. Confira o artigo e saiba mais sobre o Startup Weekend.

 

Antes de dar os próximos passos na construção e implementação da ideia certifique-se com os clientes reais, “saia do prédio” para conversar com eles e aprender mais sobre a fatia de mercado que pretende alcançar. Isso poupará tempo e dinheiro nas próximas etapas do projeto.

De forma geral, uma boa startup precisa basicamente de quatro competências bem definidas. Gestão, tecnologia, operações e vendas. No entanto, é pouco provável que apenas uma pessoa  exerça todas as funções simultaneamente, por isso, busque formar uma equipe qualificada que te ajudará a complementar suas habilidades.

2 – Operação

Para a segunda etapa do projeto é importante ter um acordo de sócios. Uma das principais causas de falhas em startups está no desentendimento entre sócios.  Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart, aconselha elaborar dois contratos, um deles sendo oficial onde deve estar claro quais os direitos e deveres de cada sócio, as regras de saída da empresa, entre outros. O outro contrato é um informal, para conhecer um ao outro, quais as expectativas, as crenças e os limites de cada um.

Um dos principais desafios de uma startup em fase inicial é encontrar um modelo de negócios funcional para o projeto. Esse modelo é formado por um conjunto de elementos, como proposta de valor, clientes, parceiros, atividades, recursos, fontes de receita e estrutura de custo. Para encontrá-lo é necessário realizar diversos testes a partir de pesquisas preliminares, pré-venda, ofertas não automatizadas, dentre outras formas.

Conheça suas métricas, compreenda quais as mais importantes para o seu negócio e utilize-as como direcionador para ajustar e otimizar seu modelo de negócio. Entretanto, cada tipo de negócio possui uma métrica mais adequada. Como por exemplo, em e-commerces, a taxa de conversão de visitantes em compradores, por canal de marketing utilizado, bem como seus respectivos custos de aquisição.

Após escolher o melhor modelo de negócio, é importante considerar que pode ser necessário algum investimento ao longo da vida da startup, pois permite aceleração maior da empresa . Assim como selecionar investidores que ofereçam, além do capital investido, “know-how” para ajudar no negócio.

3 – Tração

Construa uma cultura e valorize sua equipe. Um dos pontos mais importantes de uma startup em fase de crescimento é a manutenção de sua cultura. Que é capaz de atrair profissionais não apenas por dinheiro, mas por um propósito em comum.

Após ter delimitado o modelo de negócio adequado para sua startup e definido a cultura da organização, não tenha medo de expandir seu projeto. O CEO da Pipefy Alessio Alionço afirmou que a marca já nasceu global desde o primeiro dia e que isso permitiu atingir um número de usuários em um mercado muito maior e acessar recursos também em nível global.

 

Conheça a startup que surgiu em Bauru com objetivo de melhorar as condições de saúde da população no nosso artigo.

 

Lembre-se,  o objetivo de uma startup é deixar de ser uma startup. Possuir uma rede de contatos ativa que possibilita trocar informações e experiências com profissionais do mercado. O Meepe Business Networking tem o propósito de aproximar e criar negócios por meio de relacionamento entre os empresários. Venha fazer parte desta rede e fortalecer os seus negócios! Meepe Conectando Pessoas e Negócios.

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página que sempre estamos compartilhando conteúdos pertinentes para a sua vida profissional!

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Posts recentes

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
09/05/17 Palestras Convidados , Startup # , , , , , , , ,

Startup – Novas alternativas de consultas médicas

Startup – Novas alternativas de consultas médicas

Startup – Novas alternativas de consultas médicas
Palestrante: Leon Klinske – Salus Consultas Médicas

Palavra cada vez mais conhecida no mundo empresarial dos brasileiros, startup tem sido uma grande opção para as pessoas que procuram inovação no momento de empreender. Leon Klinske, da empresa Salus, conseguiu fazer dessa palavra uma alternativa para as pessoas que dependem do Sistema Único de Saúde e precisam de atendimento rápido para resolver seus problemas de saúde.

 

Afinal, o que é Startup?

Apesar de ter algumas divergências em algumas definições, o conceito de startup que predomina no mundo empresarial é o de empresa que está em implementação, tem pouca ou nenhuma experiência de mercado, e é voltada para a geração de ideias inovadoras com um futuro promissor. Utilizando do aporte de capital de risco para financiar seus projetos de negócio escalável e que seja repetível.

 

Sallus: a startup que deu certo.

São com esses conceitos que a startup Sallus surgiu em Bauru. Com o objetivo de melhorar as condições de saúde da grande maioria da população que precisa recorrer ao serviço público de Saúde (SUS), a startup Bauruense oferece qualidade dos atendimentos de saúde a um preço popular.

Por meio dos serviços de agendamento de consultas particulares, checkups e exames médicos a preços populares, a startup tem a possibilidade de realizar todo esse processo por aplicativo ou site, totalmente gratuito, sem taxa de adesão, mensalidade ou anuidade.

Que facilita a vida dos pacientes que conseguem agendar facilmente uma consulta com preços inferiores (são consultas com preços de 40 a 120 reais) e dos profissionais da saúde que conseguem visibilidade e um retorno financeiro justo.

Além dessas vantagens, a startup é parceira da organização Médicos sem Fronteiras – organização humanitária internacional que tem o intuito de levar cuidados de saúde para os indivíduos  afetados por crises mundiais.

Para ajudar essa organização, para cada consulta agendada e realizada, é efetuada uma doação à organização.  Dessa forma, o paciente, ao se consultar com um médico cadastrado na Salus, ajuda automaticamente, fazendo uma doação e colaborando com a saúde de pessoas ao redor do mundo.

Viu como aquela sua idéia inovadora pode dar certo? Gostou do artigo?
Continue acompanhado a nossa página!

#meepe #meepenetworing #conectandopessoas #business #networking #palestraBauru
#networkingbauru #epaçozuplex #businessbauru

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses