12/02/18 Dicas e Guias # , , , ,

Perfil empreendedor: conheça o seu!

Perfil empreendedor: conheça o seu!

De acordo com o dicionário, empreendedor é aquele indivíduo que possui capacidade para idealizar projetos, negócios ou atividades. A pessoa que empreende é aquela que decide fazer algo difícil ou trabalhoso e sabe identificar as oportunidades e transformá-las em organizações lucrativas.

Como o Brasil é composto majoritariamente por pequenos negócios é comum termos em nosso país diferentes tipos de empresas e de empreendedores. Aquelas pessoas responsáveis por fazerem a economia crescer e atender às diferentes necessidades dos clientes- que estão cada vez mais exigentes.

Muitas pessoas utilizam as palavras empreendedor e empresário como sinônimos. Porém, há diferenças. Empresário é aquele que toma a seu cargo um empreendimento e gerencia os recursos de modo que seu negócio tenha lucro. Já o empreendedor é aquela pessoa inovadora, que tem uma maneira diferente de ver seu negócio, querendo transformar seus projetos em realidade. Não precisa abrir uma empresa para ser um empreendedor, basta ser inovador e contribuir com diferentes ideias em seu ambiente.

Veja nesse vídeo que separamos para você as 10 características presentes nos empreendedores:

Conheça em nosso artigo os diferentes tipos de empreendedores.

Por necessidade

É aquela pessoa que abre uma empresa porque precisa quitar suas dívidas e trabalhar. Normalmente é responsável por idealizar o negócio e mantê-lo em pé. No Brasil, grande parte dos empreendimentos nascem dessa forma. Ou seja, quando um trabalhador resolve empreender por conta própria para conseguir se manter.  De acordo com a legislação brasileira, uma empresa com um faturamento de até R$60 mil por ano, e que possui, no máximo, um empregado, já é considerado um empreendimento.

Digital

Quando falamos do empreendedor digital, estamos tratando do indivíduo que oferece seu produto ou serviço por meio da internet, com o objetivo de alcançar esse novo consumidor- o que se encontra na rede.

Por exemplo: o dono de um e-commerce de uma loja de cosméticos.

Hoje com a grande revolução tecnológica, lojas, profissionais liberais etc., estão utilizando a rede para empreenderem. Seja por meio de um bom site de vendas, links patrocinados em redes sociais, entre outros.

Social

Esse tipo de empreendedor é aquele que tem o objetivo de buscar soluções inovadoras para resolver problemas existentes na sociedade e assim torná-la melhor.

Exemplo: pessoas idealizadoras de empresas sociais.Diferente das ONGs, utilizam mecanismos de mercado, por meio de uma atividade lucrativa, para encontrar soluções para os problemas sociais.

Nato

É aquele que apresenta traços em sua personalidade que são recorrentes nos empreendedores. Seja por motivações próprias ou por influência familiar, como pais e avós que já possuem empresas.

Serial

É o indivíduo que tem as habilidades de criar e de identificar oportunidades para criar negócios. Normalmente, não administra todos os empreendimentos que idealiza, deixando para profissionais com experiência em gestão. Ou seja, seu foco é criar e desenvolver ideias.

E você em qual tipo de enquadra?  Descobriu? Quer compartilhar conosco? Venha tomar um café da manhã e amplie sua rede de contatos! Nós do Meepe, temos diferentes tipos de empreendedores que estão dispostos a fazerem negócios e desenvolverem a cidade! Junte-se a nós!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
05/02/18 Dicas e Guias # , , ,

Afinal o que é o Meepe Networking?

Afinal o que é o Meepe Networking?

O Meepe completou 1 ano! Conheça em nosso artigo como funciona esse grupo de networking que reúne empresários de Bauru e região!

Networking. Palavra originária do inglês que sugere a capacidade de estabelecer uma rede de contatos ou uma conexão com algo ou com alguém. Em que há um compartilhamento de informações e serviços entre pessoas ou grupos que possuem um interesse em comum (PORTAL SIGNIFICADOS).

Ao contrário do que muitos podem pensar não é uma ativista egoísta em que o indivíduo quer se aproveitar do outro. Muito pelo contrário, ambos saem ganhando.  Para Max Gehringer (famoso administrador e palestrante), networking é “uma questão de paciência e não urgência”, em que o resultado vem com o bom relacionamento.

Com o intuito de reunir empresários de Bauru e região para fechamento de novos negócios, nasceu na manhã da sexta-feira do dia 3 de fevereiro de 2017,o Meepe Networking!

Para Fernando Hideo, um dos diretores do grupo, o Meepe é de grande relevância para o mercado empresarial da cidade.

 

O empreendedorismo é um interessante caminho para o desenvolvimento econômico local já que as empresas são geradoras de empregos e consumidoras de produtos e serviços, beneficiando não só um indivíduo, mas toda uma comunidade. Neste contexto, o Meepe cria um ecossistema onde os empresários trocam referências de negócios, discutem formas de crescimento sustentável e muitos outros assuntos que agregam no cotidiano empresarial. Fazer parte de um grupo de networking é uma excelente maneira de vislumbrar novos formatos de negócios.

 

O grupo é composto por empreendedores que se reúnem todas às sextas-feiras às sete horas da manhã. Isso mesmo! Sete horas da manhã – horário que comprova que no Meepe não têm pessoas preguiçosas. Muito pelo contrário, há pessoas que acordam cedo para fazerem seus negócios crescerem e assim desenvolverem a cidade.

Devido ao grande sucesso, em outubro, tivemos que abrir um segundo grupo. Que se reúne às quartas-feiras também às 7 horas da manhã.

 

Atualmente o Meepe possui a seguinte estrutura:

– Membros: são as pessoas mais importantes do grupo. Têm a função de fazer negócios. Sem eles o Meepe não existe.

– Presidente: é um dos membros. Seu papel é conduzir o grupo. Há troca a cada seis meses (podendo ser renováveis para mais seis, caso seja o desejo dos integrantes e do presidente).

– Anfitrião: recebe os convidados, cobra e organiza as mensalidades dos membros (para participar do grupo o integrante paga um valor simbólico para a manutenção do café da manhã e do local de reuniões).

– Diretores: alinham estratégias para direcionar o grupo

– Comissão de ingresso: avalia as áreas de atuação dos possíveis membros para evitar conflito e respeitar a lei da exclusividade.

Lei de exclusividade – ao entrar no Meepe não há a entrada de outro integrante do mesmo segmento. Ou seja, não tem concorrência. Por exemplo, se você é dono de uma padaria ela será única dentro do grupo. A comissão de ingresso tem todo o cuidado para que não entre uma empresa de um ramo que já exista.

Quando o Networking é feito?

Como já falamos, networking não é uma atividade egoísta, mas sim, uma maneira de se fazer negócios em que todos saem ganhando. Uma das formas que o Meepe faz para que todos os membros se beneficiem é todos fecharem negócios. Para que isso aconteça, nós promovemos metodologias para que todos os integrantes se conheçam e possam indicar os negócios que estão no grupo.

 

Uma das nossas metodologias para a promoção das negociações é a troca de cartões na reunião. São três cartões:

Meepe to Meepe- o propósito é que o empresário vá em uma das empresas do grupo para conhecer bem o negócio de modo que possa indicá-lo depois para outras pessoas. Exemplo: uma nutricionista vai conhecer a academia do integrante do grupo. Indo até o local a profissional terá a oportunidade de saber mais do negócio e automaticamente poderá indicar para as pessoas do seu círculo social com mais propriedade. No dia da reunião ela oficializa esse encontro por meio do cartão.

Meepe Indication – a troca desse cartão é para formalizar uma indicação feita para algum dos membros do grupo. Por exemplo, um amigo te pede uma indicação de alguém que faça serviços de contabilidade. Automaticamente você indica para essa pessoa o profissional do Meepe. No dia da reunião você oficializa essa indicação por meio do cartão. Assim os diretores podem ter um maior controle dos negócios que estão sendo gerados.

Thanks Meepe – agradecimento ao membro pelo negócio fechado.

 

Outra forma do membro conhecer as empresas do grupo e assim poder indicar para sua rede de contatos é por meio do momento que os empreendedores têm para apresentarem seus negócios. Há dois momentos. O primeiro é quando todos os integrantes têm 30 segundos para falarem de suas empresas, explicando seu ramo de atuação, o que fazem e como o grupo pode ajudar. O segundo consiste em duas apresentações de oito minutos em que dois integrantes são escolhidos para falar com mais profundidade de suas empresas.

Essas metodologias estão dando certo? Bem, no ano de 2017 fechamos R$ 1.120.000,00 (um milhão centro e vinte mil reais em negócios). Como as empresas são de Bauru e região, esse dinheiro contribuiu com o desenvolvimento da cidade!

Quer ver se funciona? Venha tomar um café da manhã! Entre em contato conosco!

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
27/11/17 Dicas e Guias # , ,

Meepe Together: crescimento rápido é em conjunto!

Meepe Together: crescimento rápido é em conjunto!

Conheça a nova estratégia do nosso grupo de networking!

Já pensou viver em um cenário igual ao do Shark Tank Brasil? Aquele reality show que une um grupo de grandes empresários e indivíduos com ideias de investimentos que conta com a presença do empresário da Polishop João Appolinário , Robinson Shiba proprietário da rede de comida chinesa China in Box e Camila Farani- principais nomes do investimento anjo no Brasil. Agora em Bauru, esse tipo de experiência é possível! O Meepe apresenta o grupo Together!

No dia 28 de novembro, inauguramos mais um grupo – Meepe Together. Com o intuito de diminuir os custos na aquisição e desenvolvimento de projetos a partir do investimento compartilhado. Os segmentos para os investimentos podem variar. Ou seja, podem ser a construção de residências e ou empreendimentos, a idealização e concretização de startups, a importação de produtos para revender, entre outros.  

Mas como funcionará?

O valor de investimento necessário será dividido em cotas, elas representarão a porcentagem de participação no negócio. Assim, cada um que investiu terá uma parcela de retorno do investimento. Para que os participantes tenham toda a segurança, o grupo conta com assessoria jurídica e fiscal – contador e advogado para resguardar todos os envolvidos.

 Quem pode participar?

Para fazer parte, basta ser integrante de um dos grupos do Meepe Networking, que realiza as reuniões de quarta e sexta-feira. Todos podem sugerir e apresentar oportunidades de negócios e fazer parte do projeto proposto. Pessoas que não pertencem ao grupo de networking também podem ser convidadas a apresentar suas ideias. As reuniões acontecem todas as terças-feiras do mês às 19h, no espaço Zuplex.

Viu como grandes investimentos podem ser feitos na vida real? Essa é a proposta do Meepe Together – crescer em conjunto. Sabemos que investir sozinho não é fácil! Então junte-se a nós e venha fazer o seu investimento alavancar!

Quer saber mais? Continue navegando pela nossa página.

Entre em contato e conheça mais do nosso grupo!

contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
20/11/17 Dicas e Guias # , , , , ,

Como fazer a sua Empresa superar a Crise do País?

Como fazer a sua Empresa superar a Crise do País?

artigo meepe Como fazer a sua Empresa Superar a Crise do País?

Faça sua empresa se destacar e driblar a crise econômica!

Um dos grandes desafios das empresas é sobreviver no mercado competitivo, onde negócios fecham as portas todos os anos. Com esse cenário agravado devido à crise econômica sua empresa deve buscar estratégias para atrair consumidores e manter-se funcionando.

Por onde começar?

Cada empresa possui uma razão para existir, uma missão que deve desempenhar com excelência. Ou seja, aquilo oferecido aos clientes, mas qualidade não é um diferencial e sim o mínimo esperado pelo comprador.   O que vai chamar a atenção é o diferencial do seu negócio. Mas como identificar esse diferencial? Revendo todo o conceito do seu empreendimento, desde produção, venda e atendimento ao cliente. Todos os processos devem ser analisados e comparados com a concorrência para identificar o que te torna diferente.

Segundo Passo

Após descobrir o que te torna diferente dos outros é necessário levar isso aos consumidores de maneira perceptível. Por exemplo, um pequeno empreendedor que possui uma padaria em um bairro residencial. Ele atende todos os dias as pessoas que moram na região, conhece cada uma e as atende sempre pelo primeiro nome. Na rua de baixo existe uma padaria franqueada,  onde o movimento é menor do que a da concorrente. O dono do estabelecimento nunca está presente e os funcionários sempre trabalham de maneira indiferente com seus poucos clientes.

Qual o diferencial?

Podemos dizer que o diferencial da pequena padaria é o atendimento. E que as pessoas que a frequentam preferem ser tratadas de maneira particular, um tratamento que recebem do atendente. Ele os chama pelo nome, pergunta da família e sabe o que cada um mais gosta de consumir. Neste caso, os próprios clientes se encarregam de promover o local indicando aos seus vizinhos e pessoas próximas. Portanto, além de identificar o seu diferencial de mercado há a necessidade de fazer o cliente percebê-lo. Existem diversas maneiras de levar essa informação às pessoas, como se comunicar através de redes sociais, contratando agências de comunicação, priorizando o atendimento e até por meio do boca a boca.

Confira 5 dicas para driblar a crise:

  1. Estar constantemente acompanhando os resultados da empresa: realizar análises contábeis e financeiras, projetar e simular hipóteses positivas e negativas. Essas atitudes possibilitam que os momentos difíceis sejam previstos com antecedência e permitam que o gestor se programe para resolver o problema considerando aquele cenário projetado. A importância de se fazer simulações e manter cenários é a possibilidade de se preparar para todos os tipos de desafios, traçando estratégias para o crescimento da empresa ou para reverter situações negativas.
  2. Precificação: reduzir drasticamente os preços para vender mais ou aumentá-los demais para cobrir despesas adicionais da empresa não são aconselháveis, pois neste caso é importante avaliar os preços cobrados e levar em consideração a concorrência, as mudanças do mercado e o novo planejamento da empresa.
  3. Determinar metas a serem alcançadas: motivar os funcionários e estimular sua empresa a aumentar as vendas e a produtividade é um fator importante. No entanto, deve-se ter cautela para estipular metas plausíveis e que animem o time, afinal o momento de turbulência econômica por si só, já é desanimador.
  4. Reduzir desperdícios: realize campanhas e palestras para conscientizar os funcionários em relação ao uso e consumo de itens envolvidos na produção do negócio. Reduzir o consumo pode parecer pouco eficaz, mas causa um grande impacto no balanço das contas.
  5. Ter uma equipe qualificada: tenha uma equipe preparada para mudanças e que acompanhe a necessidade de crescimento da empresa. É preciso que os funcionários estejam sempre prontos para os novos desafios e não se preocupem apenas em realizar suas tarefas minimamente.

Conhece o Meepe Networking? Ter bons relacionamentos com seus colaboradores faz diferença no negócio, assim como ter uma rede de contatos, que te possibilita divulgar melhor o seu trabalho e atender mais clientes. O Meepe Networking tem como objetivo aproximar e criar negócios a partir de relacionamento entre empresários e autônomos.

Quer saber mais? Continue navegando pela nossa página.

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
13/11/17 Dicas e Guias # , , , , ,

Você conhece o Simples Nacional?

Você conhece o Simples Nacional?

Conheça o que é o Simples Nacional, suas vantagens e quem pode aderir ao regime de arrecadação que completou 10 anos com resultados positivos.

Conheça o regime de arrecadação que simplifica a carga tributária.

No Brasil, o pagamento de tributos é um dos grandes desafios para os empreendedores. No entanto, não refere-se principalmente ao valor dos impostos, mas sim à complexidade do sistema. Que exigia muito tempo e energia prejudicando, principalmente, os pequenos empresários. Para facilitar o recolhimento dos impostos e incentivar a regularização de micro e pequenas empresas, foi criado em 2006, pela Lei Geral, um regime de arrecadação. O Simples Nacional, que entrou em vigor em 2007.

O que é Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos. Que simplifica em uma única guia todos os tributos federais, estaduais e municipais. Ou seja, as micro e pequenas empresas podem fazer o pagamento do ISS, ICMS, CSLL, IPI, PIS, COFINS, IRPJ e INSS patronal de uma só vez. O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, explica que a criação do regime foi essencial para o aumento do empreendedorismo no Brasil. O país possuía 22,7 milhões de donos de negócios em dezembro de 2007, mas só 11% tinham um negócio formal. Até o final de 2017 o número passará a ser 50% de 26,1 milhões.

Quem pode aderir ao Simples Nacional?

Esse regime se aplica somente às micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais, regulamentados pelo Estatuto. Além de obter um teto anual de faturamento estabelecido pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, confira os valores:

– Microempreendedor individual: até R$ 81 mil;

– Microempresa: até R$ 900 mil;

– Empresa de pequeno porte: até R$ 4,8 milhões.

Todos os estados e municípios tem participação obrigatória no Simples Nacional, mas o teto de faturamento pode variar de acordo com cada região.

Você sabe o que é MEI? Clique aqui e confira nosso artigo semanal.

Quem não pode aderir?

Não pode aderir ao Simples Nacional a empresa que, entre outros:

– Possua outra pessoa jurídica como acionista;

– Participe do capital de outra pessoa jurídica;

– Seja filial, sucursal, agência ou representação, no país, de pessoa jurídica com sede no exterior;

– Tenha um dos acionistas com participação em qualquer outra empresa de fins lucrativos. Considerando que a soma da receita bruta dessas empresas ultrapasse R$ 3,6 milhões;

– Tenha sócio que more no exterior;

– Constituída sob a forma de cooperativas, salvo as de consumo;

– Exerça atividades relacionadas à energia elétrica, importação de combustíveis, automóveis e motocicletas, transporte intermunicipal e interestadual de passageiros. Ainda: crédito, financiamento, corretagem, câmbio, investimento, cigarros, cigarrilhas, charutos, filtros para cigarros, armas de fogo, munições e pólvoras, explosivos e detonadores, bebidas alcoólicas e cervejas sem álcool, cessão ou locação de imóveis próprios;

– Possua débito, ainda exigido, com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ou com as Fazendas Públicas Federal, Estadual ou Municipal; – Esteja sem inscrição ou com irregularidade em cadastro fiscal federal, municipal ou estadual, quando exigível.

Sabia mais assistindo ao vídeo Redução da Burocracia/Direitos do Empreendedor

Quais as vantagens do Simples Nacional?

A arrecadação é feita com uma alíquota única, o que significa para o empreendedor uma redução de 40% da sua carga tributária. O processo de controle e contabilidade é mais simples, não existe necessidade de realizar cadastros municipais ou estaduais. A empresa economiza na folha de pagamento porque não precisa contribuir com o INSS Patronal. E também pode tributar as receitas à medida que recebe as vendas.

Confira a lista de vantagens:

Justiça do Trabalho: o empregador de uma microempresa ou empresa de pequeno porte não é obrigado a comparecer na Justiça do Trabalho. Em vez disso, pode ser representado por uma pessoa que conheça os fatos a serem discutidos. Mesmo que essa pessoa não tenha nenhum vínculo com a organização;

Facilidade para dar baixa: as microempresas e empresas de pequeno porte sem movimento por mais de três anos podem dar baixa nos registros dos órgãos públicos sem precisar pagar débitos tributários, taxas ou multas;

Protesto de títulos: a empresa optante do Simples Nacional possui regras especiais para protesto de títulos, possibilidade de pagamento com cheque e redução de taxas;

Possibilidade de formar SPE (Sociedade de Propósito Específico): com isso, é possível participar de Consórcios Simples para vender ou comprar serviços e produtos;  

Dispensa da DCTF: a empresa também estará dispensada da entrega da apresentação da Declaração de Débitos e Créditos de Tributos Federais (DCTF).  

Assista ao vídeo Parcelamento de dívidas e redução de multas/Direitos do Empreendedor

Conhece o Meepe Networking? O Meepe Business Networking tem o propósito de aproximar e criar negócios por meio de relacionamento entre os empresários e microempresários. Venha fazer parte desta rede!

Quer saber mais? Continue navegando pela nossa página.

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
06/11/17 Dicas e Guias # , , , ,

Você sabe o que é MEI?

Você sabe o que é MEI?

O número de MEI cresceu em Bauru nos últimos anos!

Bauru está entre os três municípios do Estado de São Paulo que mais possuem MEI cadastrados. Perdendo apenas para São José do Rio Preto que lidera o ranking neste ano.

Com o cenário econômico desfavorável no país, o número de empregos no mercado de trabalho diminuiu e muitos brasileiros precisaram buscar outras fontes de renda, o que gerou mais de 7,5 milhões de formalizações de MEI nos últimos nove anos. Esses profissionais junto à micro e pequenas empresas somam 27% de participação do PIB brasileiro.

 

O que é um MEI? E como faço para me tornar um?

MEI significa Microempreendedor Individual. Para se tornar MEI é preciso faturar até R$ 60.000,00 por ano ou R$ 5.000,00 por mês, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado que receba o salário mínimo ou piso da categoria. Esse profissional será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos atributos federais (Impostos de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).

 

Confira o infográfico abaixo sobre o perfil do MEI:

MEI

MEI

Fonte: SEBRAE (http://www.sebraepr.com.br/PortalSebrae/sebraeaz/Microempreendedor-Individual)

Deseja se tornar um MEI e legalizar o seu negócio? Acesse o site do Sebrae e saiba mais clicando aqui.

 

Direitos e deveres

Existem benefícios os quais o MEI tem direito quando formalizado, como benefícios previdenciários, auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria e outros. Também tem o direito ao CNPJ, acesso facilitado à empréstimos e abertura de contas bancárias e emissão de nota fiscal.

No entanto, existem alguns deveres a serem cumpridos, como o pagamento mensal de uma taxa. Para comércio ou indústria o valor cobrado é de R$ 45,00, para prestação de serviços são cobrados R$ 49,00 e para comércio e serviços o valor é de R$ 50,00. O cálculo corresponde a 5% do salário mínimo, a título da contribuição para a seguridade social, mais R$ 1,00 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e/ou R$ 5,00 de Imposto sobre Serviços (ISS).

 

Clique aqui para saber mais sobre os direitos e deveres desta categoria

 

De acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae, Bauru é o segundo município com maior número de trabalhadores cadastrados como mircroempreendedores individuais, com cerca de 20 mil cadastros. O município também já sediou a Semana do MEI realizada pelo Sebrae-SP, com serviços e orientações.

Houve um crescimento de 228% entre 2012 e 2017 de registros na cidade, segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Renda (SEDECON). Tendo como principais profissionais se formalizando os cabeleireiros, que são mais de 1.700 empreendedores, seguidos pelos ramos de vestuário, obras de alvenaria, pintor e eletricista.

Porém, o segmento de construção civil, que também aparece como destaque no ranking, é o que tem formalizado profissionais em ritmo mais acelerado, conforme a titular da SEDECON.

 

Conheça Guel Nicolai, empresária que fez sucesso em Bauru, clicando aqui.

 

Microempreendedores de Bauru

Conheça alguns Microempreendedores individuais de Bauru e como a formalização ajudou em seus negócios.

 

“O cadastro foi simples porque tem vários contadores cadastrados que fazem de graça e isso facilita demais a formalização. Vantagens são muitas, ter o CNPJ abre as portas para atender empresas grandes e de médio porte, com isso aumentando as vendas.”
Bruno – Bauru Cartões

 

“Para o meu trabalho foi essencial essa regularização, me abriu portas para prestar serviços para outras empresas, com mais credibilidade e confiança!”
Maria Fernanda – Buffet Sano Sapore

 

Ao empreender deve-se lembrar que ao fazer negócios você não se relaciona com empresas, mas sim com pessoas! Diante disso, é essencial criar um relacionamento e uma rede de contatos que seja capaz de ajudar a expandir o seu negócio.

Conhece o Meepe Networking?

O Meepe é um grupo de networking, onde existe a oportunidade de conhecer as pessoas por trás das empresas, que têm o mesmo objetivo que o seu e que buscam uma verdadeira troca de indicações. O Meepe cria negócios por meio de relacionamento entre empresários e autônomos, conectando pessoas!

Quer saber mais? Continue navegando pela nossa página.

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
30/10/17 Dicas e Guias # , , , ,

Previdência Privada

Previdência Privada

artigo meepe previdência privada

A previdência privada é um investimento de longo prazo que não está ligada ao sistema do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na qual você contribui com uma quantia em dinheiro por um determinado período e esse valor passa a render juros sobre o capital investido.

As reformas na previdência social deixam cada vez mais distante da maioria da população brasileira o sonho de aposentadoria. De estabilidade financeira na velhice. Faz-se necessário um plano de complemento da previdência. Por isso, trouxemos nesse artigo informações importantes sobre o plano de previdência privada. Trata-se de uma reserva financeira que pode ser retirada na aposentadoria, mensalmente ou de uma só vez, para realizar um projeto. Mas será que vale a pena investir no plano privado? Especialistas no mercado financeiro divergem sobre o investimento no setor privado de previdência. O que muito se tem falado entre os profissionais é sobre a dependência do INSS. Como o brasileiro, hoje, precisa de um complemento em sua renda a longo prazo. Veja algumas razões para aderir ao plano de previdência privada

1 – Garantir a qualidade de vida na terceira idade

Conforme o avanço da idade, algumas despesas adicionais se tornam prioridade. Ao mesmo tempo que passam a ter um custo maior no orçamento, como por exemplo, medicamentos e planos de saúde. Mensalidades altas para idosos.

2 – Diversificar os investimentos

A aplicação em caderneta de poupança serve como uma reserva de emergência. Assim como a previdência privada, como investimento a longo prazo. Ou seja, é possível manter ambos os planos de investimento para que os riscos sejam diluídos. O que inúmeros especialistas em finanças pessoais recomendam.

3 – Investindo com especialistas no mercado

Aplicar dinheiro pode ser algo difícil para muitas pessoas, mas, não é por isso que deve-se deixar de investir. Por isso um plano de previdência privada é uma solução. Os recursos são administrados por profissionais especializados no mercado financeiro tornando a aplicação mais segura e menos suscetível a erros e perdas.

4 – Família protegida em caso de fatalidade

Este tipo de investimento não entra para o inventário de transmissão de recursos para herdeiros. O que torna a liberação muito rápida e sem burocracia excessiva, tornando o processo judicial menos árduo.

Confira no vídeo abaixo as vantagens de investir na Previdência Privada:

Existem dois tipos de previdência privada, são eles: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) – indicado para quem faz declaração completa do imposto de renda. As contribuições são dedutíveis até o limite de 12% da renda bruta tributável anual. Os ganhos financeiros não são tributados durante a fase de acumulação. Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) – diferencia-se do anterior por ser um seguro de vida com cobertura de sobrevivência e é indicado para quem não precisa optar pela dedução fiscal. Entretanto, para compensar a ausência dessa vantagem, a tributação é feita apenas sobre os rendimentos. Os ganhos financeiros também não são tributados durante a fase de acumulação. Além de escolher entre PGBL e VGBL, deve-se optar por dois modelos de tributação, o progressivo ou o regressivo. No primeiro, as alíquotas aumentam conforme o valor investido; já no segundo, as alíquotas são reduzidas na proporção do tempo de investimento.   Como escolher entre progressivo ou regressivo? Confira o vídeo do Canal EconoMirna abaixo:

Em geral os bancos e seguradoras costumam cobrar taxas em um plano de previdência privada, sendo: Taxa de Carregamento – Comete-se sobre as contribuições realizadas variando de 0 a 3% . Um exemplo disso é se você aplicar R$1.000,00 e a taxa de carregamento é de 2%, haverá um desconto de R$20,00 e o total aplicado será de R$980,00.   Taxa de Administração – Trata do custo da gestão dos ativos, que incide sobre a rentabilidade total da aplicação. O valor costuma variar entre 1,5% e 3% ao ano e é a de maior impacto na aplicação, opte sempre pelo plano de menor taxa.   Taxa de Saída – cobrada ao resgatar o valor de aplicação antecipadamente, entretanto a maioria das seguradoras fazem essa cobrança apenas nos primeiros anos. Mas existem aquelas que impõe prazos de carência para resgates e transferências externas parciais ou totais.   Confira o vídeo Os Três Piores Erros ao Contratar uma Previdência Privada e saiba como evitá-los:

Conhece o Meepe Networking? O Meepe Business Networking tem o propósito de aproximar e criar negócios por meio de relacionamento entre os empresários. Venha fazer parte desta rede e fortalecer os seus negócios! Meepe Conectando Pessoas e Negócios.

Gostou do artigo? Continue navegando em nossa página para mais informações!

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br

Entre em contato e saiba como participar da Meepe Networking contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
04/09/17 Dicas e Guias # , , , , , , , , ,

Fator determinante na compra de um produto

Fator determinante na compra de um produto

fator compra linkedin

Com o aumento da concorrência, cada vez mais empresas estão se esforçando para se destacar perante o seu público e fidelizar os seus negócios. Eber Moscheto, com grande experiência de mercado compartilha algumas dicas de como podemos utilizar os fatores determinantes de compra para alavancar os negócios.

No mercado atual, tem sido primordial conhecer, estudar e monitorar o comportamento dos consumidores. Geralmente, essa preocupação vem dos profissionais de marketing e dos gestores empresariais que procuram identificar as oportunidades e ameaças aos seus negócios com a possível insatisfação ou recua de seus clientes.

Por meio da análise minuciosa dos diferentes comportamentos dos consumidores, é possível planejar as estratégias mais adequadas ao divulgar um produto ou serviço. São muitos os fatores que influenciam no comportamento dos consumidores e é necessário saber utilizar as mesmas para motivar, encantar e até fidelizar os clientes de forma a aumentar a lucratividade no orçamento empresarial e o ápice da satisfação por meio dos consumidores.

Fator cultural – o fator cultural é visto como a personalidade de uma pessoa ou grupo. Como aprendizados, valores, percepções e preferências. Assim, ter a compreensão das diversas culturas de uma sociedade, ajuda os gestores a prever a aceitação dos seus produtos/serviços pelo consumidor. Melhorando a eficácia das vendas e a ascensão de produtos no mercado.

Fator Social – Determinados fatores, como os grupos de referência, família, amigos, papéis sociais e status, exercem alto grau de influência sobre as pessoas.

Uma pessoa participa de muitos grupos e a posição dessa pessoa em cada grupo pode ser definida em termos de papéis e status. Dependendo da atividade que uma pessoa possui ou desenvolva ela possui mais status que outras, sendo assim as pessoas escolhem produtos que comunicam seus papéis e status na sociedade.

Fator pessoal – Os desejos dos consumidores e a capacidade de satisfazê-los se alteram conforme as influências. Dessa forma, cada consumidor reage de forma diferente com estímulos idênticos. Isto é, pessoas de uma mesma classe social e ocupação, por exemplo, podem ter tipos de consumo diferentes.

Fator psicológico – a compreensão sobre o comportamento humano se faz por meio do diagnóstico de suas necessidades que surgem de estados de tensão psicológicos, como necessidades de reconhecimento, valor ou integração. Um motivo é uma necessidade que é suficientemente importante para levar a pessoa a agir, a maneira como ela age é influenciada pela percepção que ela tem da situação.

Motivação – constitui-se como uma força interior que se modifica a cada momento durante toda a vida, onde direciona e intensifica os objetivos de um indivíduo. Dessa forma, quando dizemos que a motivação é algo interior, ou seja, que está dentro de cada pessoa de forma particular erramos em dizer que alguém nos motiva ou desmotiva, pois ninguém é capaz de fazê-lo. No momento de comprar algo, o consumidor precisa estar motivado a adquirir o produto ou serviço.

Ao realizar um planejamento de venda para o seu negócio, pense sobre esses fatores determinantes! Não perca tempo e se destaque sobre a concorrência! Para saber mais sobre o assunto continue acompanhando a nossa página!

E você? Gostou do artigo? Se interessa por esse tema?

Continue acompanhando a nossa página!

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página que sempre estamos compartilhando conteúdos pertinentes para a sua vida profissional!

#MeepeNetworking #networkingbauru #meepe #rededecontatos #empresários #redes #redessociais #estratégias #empreendedorismo #negócios #startup #inovação

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
04/08/17 Dicas e Guias , Palestras , Palestras Convidados # , , , , , , ,

Os perigos de vínculo de imagem: O tribunal da internet

Os perigos de vínculo de imagem: O tribunal da internet

Cada vez mais a internet tem se popularizado. Em todos os lugares vemos pessoas com seus smartphones, tablets e notebooks, lendo e até mesmo produzindo informação. Mas, será que isso influencia o ambiente empresarial? Henrique Piovezan, explica um pouco como a internet pode intervir na imagem de sua empresa.

 

Antes de falarmos sobre imagem empresarial e a influência da internet é importante primeiramente entender sobre o termo imagem. O termo Imagem vem do latim imāgo que se refere à figura, representação, semelhança ou aparência de algo. Por exemplo: “Esta imagem representa a queda do muro de Berlin”, “Esta imagem representa o meu pai”, “Preciso de uma imagem para ilustrar a minha ideia”.

Ou seja, imagem é a representação visual de um objeto por meio de técnicas da fotografia, pintura, do desenho, do vídeo ou de outras áreas. No mundo corporativo, imagem é o conjunto de qualidades que os consumidores atribuem a uma empresa. Por outras palavras, é aquilo que a empresa significa/representa para a sociedade. Isto é, a forma de associação que o seu público pode ter com a sua organização.

 

Mas, como isso se relaciona com a internet?

Hoje, no mundo, existem quase três bilhões de usuários de internet, de acordo com União Internacional de Telecomunicações (UIT). Com o surgimento das redes sociais e a interação dos consumidores por meio desses canais, as corporações estão sendo obrigadas a se adaptarem a esse novo universo.

Isto é, atualmente os consumidores tem poderes de opinar, escolher e decidir o que comprar, elogiar e criticar em função da percepção da marca como fator de transformação social.

Com isso, fica mais fácil do cliente colocar sua percepção quando não se sentir satisfeito com a marca e essa informação se espalhar rapidamente pela rede. E assim, alterar a imagem que seu público tem da sua empresa.

Já pensou um cliente vai até a sua loja e colocar toda a sua percepção na rede? Como ela está hoje o cliente falaria bem ou mal?

Com isso, é de extrema importância que sua organização, independentemente do porte, esteja com seu discurso alinhado para se situações venham atrapalhar a imagem de sua empresa.

Por esse motivo esteja sempre atento ao atendimento que seus funcionários dão aos seus clientes; o que seu público está falando da sua organização nas redes; como seus concorrentes estão presentes nas redes e principalmente se afasta das notícias sensacionalistas – com o avanço da internet as informações podem aparecer de maneira distorcida.

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página para receber mais conteúdo relevante para você e sua empresa!

 

E você? Gostou do artigo? Se interessa por esse tema?

Continue acompanhando a nossa página!

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página que sempre estamos compartilhando conteúdos pertinentes para a sua vida profissional!

#MeepeNetworking #networkingbauru #meepe #rededecontatos #empresários #redes #redessociais #estratégias #empreendedorismo #negócios #startup #inovação

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses
20/07/17 Dicas e Guias , Palestras , Palestras Convidados # , , , , , , , ,

Como criar uma Startup em 54 horas (e ter uma experiência incrível)

Como criar uma Startup em 54 horas (e ter uma experiência incrível)

Startup

Tem uma ideia nova e gostaria de colocá-la em prática? Com o intuito de instigar o espírito empreendedor das pessoas, a Startup Weekend é a melhor opção para quem deseja tirar suas ideias do papel e tornar real em um final de semana.

 

O que é?

Startup Weekend é um evento que acontece em um final de semana e que tem como objetivo dar um incentivo para quem quer iniciar uma startup (sair com uma empresa).

 

Perfis ao se inscrever

Ao se inscrever, você escolhe o seu perfil:

  • Desenvolvedor: pessoas com conhecimentos técnicos em programação e construção de sites e aplicações;
  • Designer: quem manja (manja? Num sei se encaixa aqui essa palavra) de layout, ficará responsável pela identidade visual e ações que envolvem design gráfico;
  • Empreendedor (não técnico): quem entende mais de negócios, geralmente fica responsável por ir à rua para falar com os clientes e pensar o modelo de negócios com mais afinco.

 

Como funciona?

 

SEXTA-FEIRA

O evento começa no final da tarde de sexta-feira. No primeiro momento, tem-se o credenciamento e logo após começa uma palestra relacionada à temática das startups. Depois da palestra, as pessoas têm 60 segundos para apresentá-la (é o famoso pitch). Depois, cada participante vota nas ideias que mais se identificou.

As ideias mais votadas são selecionadas para serem trabalhadas durante o final de semana e, durante o jantar. Os participantes se organizam em grupos, sendo que cada grupo representa uma das ideias selecionadas;

 

BADO

No sábado as atividades se iniciam às 8h ou 9h. Os grupos começam a transformar o que era uma idéia em um negócio que faça sentido. Geralmente no final da manhã acontece uma palestra sobre modelo de negócio e business model canvas, para a turma ter uma base mais sólida para o trabalho que farão no resto do final de semana.

Após o almoço, as equipes começam o contato com o grupo de mentores. Os organizadores do evento selecionam um grupo de mentores de acordo com o perfil do evento, e essa turma se reveza passando de grupo em grupo para ajudar os integrantes a desenvolverem o seu modelo de negócio. No restante do dia, as equipes começam as atividades para que a ideia saia do papel.

 

DOMINGO

No último dia do evento, os participantes se reúnem e as atividades seguem até o final da manhã, quando acontece uma palestra sobre pitch para os grupos começarem a preparar a sua apresentação final.

Após o almoço a montagem e treinamento das apresentações se intensifica, e os representes de cada grupo ganham alguns minutos com alguns mentores para treinar e receber feedback sobre a sua apresentação.

Geralmente no fim, os grupos devem entregar as apresentações e, logo após, começam as apresentações finais. Cada grupo tem de 3 a 5 minutos para apresentar a sua startup. Os vencedores ganham prêmios oferecidos pelos patrocinadores e apoiadores do evento, além da exposição da mídia, o que facilita que a ideia saia do papel.

 

 

E você? Gostou do artigo? Se interessa por esse tema?

Continue acompanhando a nossa página!

Gostou do artigo? Continue acompanhando a nossa página que sempre estamos compartilhando conteúdos pertinentes para a sua vida profissional!

#MeepeNetworking #networkingbauru #meepe #rededecontatos #empresários #redes #redessociais #estratégias #empreendedorismo #negócios #startup #inovação

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br

Entre em contato
e saiba como participar da Meepe Networking
contato@meepe.com.br ou preencha abaixo:

no responses